17° SICCODA

MOSTRA VIRTUAL DE DANÇA

SUMÁRIO

**************************************************************************

  • 6X LIBERDADE E SEGURANÇA
  • CONFRATERNO
  • DOR NA ALMA
  • ENTRE A PAUSA E O FLUXO
  • ENTRE PORTAS E JANELAS: ATRAVESSAMENTOS DANÇANTES
  • GRAÇA IRRESISTÍVEL 
  • O OLHAR TRANSVERSAL
  • PARA QUANDO O VERÃO CHEGAR
  • PARTO DE MIM
  • POESIA SOBRE DANÇA
  • SERES DE SI
  • SONAR LIVRE A VOAR
  • TRANSITORIEDADE…
  • TRANSVERSALIDADE DANÇADA  
  • UMA VIDA SÓ
  • VÍRGULAS DE UM EU

6X LIBERDADE E SEGURANÇA

Sinopse: O filme propõe uma reflexão sobre as relações tóxicas existentes em torno do cotidiano desse corpo através de uma pergunta inquietante: Preferes estar com segurança e viver sem liberdade ou entre o caos da liberdade sem segurança?

Ficha Técnica:

Intérprete-criador: Kenne Felipe

Imagens: Jalisson lopes e Kennedy Lucas

Música: Olivia Macedo

**************************************************************************

CONFRATERNO

Sinopse: O VídeoDança “Con.fra.ter.no” aborda a Teoria de Thomas Hobbes, filósofo que em 1651 escreveu “O Leviatã”, na qual explica que a sociedade em sua essência é cruel, egocêntrica, assim afirmou: “O homem é lobo do homem, em guerra de todos contra todos.”A partir disso, por ser Jusnaturalista, acredita que há uma lei na natureza que permite o ser humano realizar todas as suas vontades. Porém, surgem conflitos e competições entre os próprios indivíduos, dessa forma, em seu Estado de Natureza, haveria brigas e guerras. Após notar isso, Hobbes como Contratualista, percebeu que o Contrato Social, finalizaria as desavenças. Diante dessa abordagem, relacionei com a minha vivência paterna, após perceber diversos embates e desentendimentos mesmos nós sermos tão semelhantes. Portanto, o nosso Contrato Social seria ligado à genética. Conforme isso, o objetivo principal foi conectar a Arte e a Filosofia para explicar a minha relação paterna, utilizando o método indutivo, a partir dos meus relatos de experiências. Além disso, pesquisei por meio de revisão bibliográfica, consultando artigos científicos e vídeos no Youtube para fundamentar a obra, resultando no VídeoDança, fruto do incômodo que me perseguia. Ademais gostaria de ressaltar, que o processo criou uma intimidade e me aproximou do meu pai.

Ficha Técnica:

Produzido e editado por: Marina Alves Facundo em 15 de Maio de 2021.

Intérpretes:

Jarbas Donizete Facundo. Marina Alves Facundo.

Trilha Sonora:

Eternal Youth – Rude

Pavane para uma princesa Morta (Ravel) – Uakti Ganesha Puja – Chandra Lacombe

Radioactivity – Kraftwerk

Across the Board – Basil Poledouris Som da mosca – Youtube

We feel in love, Ran away, and lived our Lives – Infralyd Is there anybody out there? – Pink Floyd

Duração: 13 minutos.

**************************************************************************

DOR NA ALMA

Sinopse: “Em meio ao turbilhão

O que eu quero?

O que desejo?

Isso sou eu?

Ou é você em mim?

Eu vejo sua vontade?

Gritos na alma me invadem

Fantasias me iludem

Excessos me escravizam

Tenho vontades sem liberdade

Eu penso, logo existo?

Desejo, logo quero!

Vejo, logo uso!

O que eu controlo?

Aquilo que está perto

Aquilo que adoro

Aflição de pensamento

Angústia de vida

Que vida?

Que amores?

Que dores?

Que cores?

Me dá de novo!

Alguém faz isso parar!

Quem pode?

Eu podia?

Eu…

Quem sou eu?

O que eu quero?

O que eu desejo?

Sair do meio do turbilhão

Seguir o sentido

A saída que não seja fuga

Ver além da dor

Quem pagou o preço da ausência

Quando tudo foi embora

Socorro chega como eternidade

Em tempo presente

Não de ouvir, mas de ver.

Ficha Técnica:

Texto: Raquel Sena (@raquelsena91) e Ildi Silveira (@ildi_silveira)

Trilha Sonora: Daniel Coutinho (@danncoutinho) e Morfose Produtora (morfoseprod)

Narração: Joab Ferreira da Silva (inscrição 11617181)

Dançarina: Joab Ferreira da Silva (inscrição 11617181)

Editor/Produtor: Daniel Coutinho (@danncoutinho_), Morfose Produtora (@morfoseprod), Avalanche Missões Urbanas Underground / Escola de Compulsões (@avalanchemissoes), Dopamina Pós Tudo (dopaminapostudo)

Data da edição: 05/03/2019

Tempo de duração: 03m11s 

Link do YouTube:

**************************************************************************

ENTRE A PAUSA E O FLUXO

Sinopse: A arte possui o antídoto de sobrevivência a qualquer tipo de ataque mortal. Nada e ninguém pode matá-la, ela está viva dentro de cada artista é passada de geração a geração, sua história é contínua, seu fluxo intermitente e seu impacto eterno. O artista é o único capaz de trazer beleza para a dor. Ele transforma as lágrimas em poesia, a tristeza em música e a frustração em movimento.

O ser humano desde quando nasce já é batizado no sangue da dor, embora o nascimento de uma nova vida seja sublime é composta de marcas, cicatrizes e sofrimento. A dor carrega uma beleza feia e é exatamente essa estética que precisamos expor nos grandes palcos da vida. A gente não precisa se envergonhar das marcas de violência, nem das cicatrizes de rejeição, abandono e traição, afinal são elas que nos fizeram ser doutores na universidade vida.

Toda a queda é uma possibilidade de continuar caminhando.

Objetivo: O presente trabalho coreográfico de vídeo dança tem por objetivo apresentar uma perspectiva de esperança em meio a situações de dor.

Metodologia: O trabalho foi desenvolvido dentro do ambiente de pesquisa da Cia. Barak. A diretora e coreógrafa Denise Mazzetto trabalhou com processos de cocriação e laboratórios para desenvolver toda a construção do movimento.

Resultado: A proposta coreográfica tem a pretensão de apresentar uma mensagem de esperança e acalanto para o público, oportunizando leituras diferentes a respeito de situações complexas de dor.

Ficha Técnica:

Instituição: Barak Studio Dance Produção: Cia Barak Coreógrafa: Denise Mazzetto

Captação video: Juliano Mazzetto Edição Video: Lorena Mello

Data da edição: 19/07/2021 Tempo de duração: 2 dias Música: Lorena Mello Elenco Bailarinos (as):

Gabriela Marília Moura Ruthes Nathália Oldoni Pereira Giovanna Segalio Marangoni Denise Mazzetto

Stephany de Lima Graboski Amanda Mylene Zari

Kayllany Cristini Lopes Soares Barbosa Gabriela Stephany Bissani Carissimo Eliezer da Silva

Kizzye Winnie Gomes do Carmo da Silva Ketlyn Eduarda Chipaki

Jefferson Vinicius Pinheiro Júnior

Anna Terra Marcello Mathais de Oliveira Roberta Brites Turques da Silva

Maria Eduarda Bernardino dos Santos Tatielen Oliveira Balioli

**************************************************************************

ENTRE PORTAS E JANELAS: ATRAVESSAMENTOS DANÇANTES

Sinopse: Nossa proposta para essa videodança, surge de discussões e diálogos decorrentes às necessidades emergentes atuais devido à pandemia Covid-19, durante nossas atividades e experiências no Grupo de Estudos Dança1 do Programa de Dança Experimental-CCODA/EEFFTO/UFMG, no primeiro semestre de 2021. Entre reflexões e pensamentos colaborativos, o dançar entre portas e janelas, como tradução de nossos sonhos, ideias, imaginário e “escritas dançantes” têm sido marcas do ressignificar (individual-coletivo) no cotidiano de cada um de nós.  Que sentido há no abrir, fechar, ficar, seguir, parar, voltar, transpor, transitar, no caminhar e no dançar? Transitoriedade, contemporaneidade, atravessamentos, empatia, costuras, diálogos, arte e transversalidade abrem para rua, para a cidade, para a vida, o ir e vir, para o que vem…E o que virá?

Ficha Técnica:

Projeto Coreográfico e Edição Coletiva:

Ana Flávia Ribeiro Otoni

Andreza Rodrigues

Helbert Junio Alexandrino dos Santos

Isabel Coimbra

Juliana de Jesus Aquino Silva

Orientação e coordenação geral: Profa. Dra. Isabel Coimbra

CIA DANÇA1

Programa de Dança Experimental – PRODAEX

Grupo de Pesquisa Concepções Contemporâneas em Dança – CCODA

Pró-Reitoria de Extensão – PROEX

Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG

PRODAEX/CCODA

EEFFTO – PROEX – UFMG

BELO HORIZONTE

CIA DANÇA1

Tempo de duração: 07:46 minutos.

**************************************************************************

GRAÇA IRRESISTÍVEL 

Sinopse: “Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês,  é dom de Deus.

Ficha Técnica:

Trilha Sonora: Cory Asbury (Reckless Love)

Dançarina: Joab Ferreira da Silva (inscrição 11617181)

Editor/Produtor: Mateus Dutra (@matheusdumsch), Angelica Silva (angelicasil.art)

Data da edição: 12/02/2018

Tempo de duração: 03m39s 

**************************************************************************

O OLHAR TRANSVERSAL

Sinopse: A transversalidade acontece quando abre-se mão da necessidade de se rotular e de se enquadrar em alguma posição – ser ou não ser.

Quando se entende as limitações de se estar de um lado ou de outro, a escolha de se “estar entre” permite absorver a essência de ambos os lados, permite a abertura às novas e vastas possibilidades. Ocorre a liberdade para se criar e experienciar.

Alcançar a transversalidade é possível quando se adota um olhar livre e utiliza do choque com o novo como processo oportuno para o acolhimento de novas concepções a respeito da interação do indivíduo com o corpo e deste com o meio.

Ficha Técnica:

Dançarina: Andreza Cristina Oliveira Rodrigues

Edição: Andreza Cristina Oliveira Rodrigues

Orientação e Coordenação Geral: Profa. Dra. Isabel Coimbra

CIA DANÇA1

Programa de Dança Experimental – PRODAEX

Grupo de Pesquisa Concepções Contemporâneas em Dança – CCODA

Pró-Reitoria de Extensão – PROEX

Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG

PRODAEX/CCODA

EEFFTO – PROEX – UFMG

BELO HORIZONTE

CIA DANÇA1

**************************************************************************

PARA QUANDO O VERÃO CHEGAR

Sinopse: A videodança criada em 2020 em plena pandemia do Covid-19 veio para suprir as necessidades dançantes da Gaya Dança Contemporânea, que em 2020 completou 30 anos de existência como projeto de extensão da UFRN. A videodança mostra os momentos dançantes dos intérpretes-criadores da companhia em plena pandemia e isolamento social. Reflete as experiências com o ensaio remoto, as alegrias, tristezas, frustações vivenciadas durante a pandemia. O objetivo da criação coletiva foi o de experienciar a dança em isolamento social e a partir da partitura criada por cada dançarino unificar trechos dessa criação numa criação de videodança. A metodologia usada para a experiência se deu a partir da Netnografia que é frequentemente aplicada à área de Marketing. Trata-se de uma etnografia no ambiente virtual, possuindo técnicas e métodos específicos para análise de comportamento de consumidores e projetando múltiplas visões de futuro e tendências. Obviamente que a referida metodologia seria revista para aplicação em termos de métodos, técnicas e objetivos para a videodança, muito embora tenha seguido o percurso similar ao que ocorre dentro de sua investigação própria, com a mesma aplicabilidade das ferramentas de coleta de dados em ambientes virtuais. Como resultado tem-se uma videodança criada a partir de referencias de qualidades de movimento sob a ótica labaniana, com duração de 3 minutos e 09 segundos, produzida em isolamento social.

Ficha Técnica:

Criação: Gaya Dança Contemporânea Instituição: UFRN

Trilha sonora: Organism de Chad Crouch (instrumental) e voz off de Geisla Blanco com poema de Clarice Lispector (Composta por urgências)

Elenco: Alef Santos, Andreza Vicente, Antonio Rodolfo Santos, Eugênio Firmino Júnior, Kenne Felipe, Luiz Eduardo Costa, Pedro Henrique Santos e Rodrigo Carlos.

Edição: Kenne Felipe

Direção: Marcilio Vieira e Larissa Marques Data de edição: novembro de 2020

Duração: 3’09’’

Produção: Gaya Dança Contemporânea/UFRN

**************************************************************************

PARTO DE MIM

Sinopse:

Esse trabalho é um transbordamento da escrita de uma pesquisa de doutorado em Educação da UDESC, do grupo de pesquisa “Atlas: Geografias, Imagens e Educação”. Tem como objetivo explorar as forças reativadoras das artes de parir coaprendizagens ecológicas. E pretende se fazer com imagens de parto, a partir do estudo de uma geografia dos corpos e suas relações ecológicas. Assim, primeiramente parto de mim, de meu corpo, meu movimento, para depois convidar outros corpos a dançarem comigo. Corpo esse que se percebe como atlas primeiro, que se compõe na relação com o meio. Tendo a imagem de um corpo fusionado (mãe e bebê)   como   meio   e   mundo   primeiro. As imagens trazidas nesse trabalho, (produzidas e editadas de modo experimental com smartphone e edição com o software Movavi vídeo Editor Plus 2021) nos convidam a realizar a viagem de partida desse mundo primeiro, ao reconhecimento do próprio corpo e à entrega do mesmo para as relações ecológicas com a Terra (Grande Mãe). Essa composição de videodança traz os registros cartográficos do início da pesquisa (que começou em agosto de 2020), que se apresentou reativando no corpo pesquisador a vontade de manifestação do movimento expressivo, que ultrapassa os limites das escritas e leituras. Parir em educação é deixar-se transbordar, é mergulhar no desconhecido e fazer emergir de si próprio o desejo de aprender que pede passagem. Parir é viver o processo que abre caminho para o nascimento de outro ser e o renascimento de si próprio. É ser o movimento ativador de vida; é entregar-se à dança cósmica do universo; perceber o mar pulsando dentro do seu corpo a cada inspirar e expirar. Parir e ser parido é abrir-se à transformação, perceber-se ser em metamorfose e, relembrar a passagem evolutiva da água para a terra.

Ficha Técnica:

TRILHA SONORA: Beira Mar, Grupo Ânima – DVD Espelho (2007) e Amor cósmico, Socorro Lira, Álbum Amazônia – entre águas e desertos (2014).

DANÇARINA: Caroline Castro de Mello EDITORA: Caroline Castro de Mello

PRODUTOR (A): Igor da Silveira Berned (produção das imagens). DATA

INSTITUIÇÃO: Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

DATA DE EDIÇÃO: 07/08/2021

TEMPO DE DURAÇÃO: 7min. e 50seg.

**************************************************************************

POESIA SOBRE DANÇA

Sinopse: Vídeodança criada a partir do projeto Luz na Dança.

Ficha Técnica:

Performance: Rogério Ramos

Texto e voz: Lorena Melo

Edição e Produção: Rogério Ramos

Data da Edição: 28 de Abril de 2021

Tempo de duração: 1:19

**************************************************************************

SERES DE SI

Sinopse:  Seres de Si nasce na encantaria do corpo da intérprete criadora Luiza Monteiro em uma experiência de imersão com elementos da natureza presentes na praia do Marahú, na ilha de Mosqueiro/PA.

O processo de criação permeia a relação entre corpo, encantaria e poesia, apresentando em formato de videodança o emergir poético do corpo enquanto este encontra-se imerso em si, como também em águas, areias, folhas, pedras, ares…

Seres de Si integra a pesquisa de doutorado de Luiza Monteiro, no Programa de Pós-graduação em Artes da UFPA, e é, ainda, uma continuidade das experiências de imersão poética vividas em temporada de estudos de seu doutorado sanduíche na cidade de Montréal, no Canadá.

Ficha Técnica:

Pesquisa, concepção e performance: Luiza Monteiro

Direção: Feliciano Marques

Figurino e maquiagem: Luiza Monteiro e Feliciano Marques

Captação de vídeo e direção de fotografia: Edielson Shinohara e Allyster Fagundes Edição de vídeo: Edielson Shinohara

Trilha sonora: Karen Tavares

Composição musical: André Nascimento e Jonas Santos

**************************************************************************

SONAR LIVRE A VOAR

Sinopse: A coreografia buscar explanar a liberdade extraída ao sonar da natureza, e ao revoar do meu ser esplandece assim livre o suave acorde do vento soprar, riscar um toque de melodia entre folhagem e o céu azul.

Criação: Juliana de Jesus Aquino silva

Coreografia: Sonar livre voar

Interprete: Juliana de Jesus Aquino silva (july Silva)

Filmagem: NataliaCandido

Trilha Sonora: Sons de vento e brisa do mar – Relaxar e meditar (Youtube)

Sons do vento soprando – Gustavo di Souzas (Youtube)

Tempo de duração: 1 minuto e 54 segundos

**************************************************************************

TRANSITORIEDADE…

Sinopse: Videodança, produzida pelo projeto Dança 1 do Programa de Dança Experimental da UFMG, produção colaborativa do videodança “Entre Portas e Janelas: Atravessamentos Dançantes. Tivemos como ponto de partida, reflexões sobre nosso cotidiano (alunos bolsistas, alunos voluntários e professora coordenadora do Programa de Dança Experimental (PRODAEX) da Universidade Federal de Minas Gerais, nesse tempo de pandemia e vivendo as experiências do Ensino Remoto Emergencial (ERE) também na UFMG.  Para minha contribuição elaborei este videodança Transitoriedade, com referência aos conceitos nos quais temos refletido. A partir de leituras e reflexões os termos atravessamento, costura, diálogo, a dialética, arte e transversalidade aparecem carregados de sentidos que se dão a ver. Para o roteiro coreográfico e roteiro de edição de vídeo propusemos experiências e performances que transitassem entre portas, janelas, espaços internos e externos.

Ficha Técnica:

Projeto Coreográfico e Edição : Isabel Coimbra

Dançarina: Isabel Coimbra

Orientação e coordenação geral: Profa. Dra. Isabel Coimbra

CIA DANÇA1

Programa de Dança Experimental

PRODAEX

Grupo de Pesquisa

Concepções Contemporâneas em Dança

CCODA

Pró-Reitoria de Extensão

PROEX

Universidade Federal de Minas Gerais

UFMG

PRODAEX/CCODA

EEFFTO – PROEX – UFMG

BELO HORIZONTE

Inverno/2021

**************************************************************************

TRANSVERSALIDADE DANÇADA  

Sinopse: Essa vídeodança é resultado das leituras, diálogos e pesquisas desenvolvidas durante as atividades do Grupo de Estudos Dança 1 do Programa de Dança Experimental-CCODA/EEFFTO/UFMG, no primeiro semestre de 2021. Nesse contexto, foi produzido um parágrafo sobre a temática e em seguida um texto dançado.

Dançar é movimentar a alma. É atravessar o desconhecido, para assim conhecer quem sou. O novo traz o estranhamento e o choque, mas é nessa cena que me reinvento como o vento que sempre toma novas direções. Na transversalidade o meu pensar se depara com tantos outros pensamentos, que diferentes ou iguais, misturam múltiplos mundos de novas criações. Experimentar o novo de um renovo, atravessar e reatravessar quantas vezes for preciso esses territórios de conhecimento.

Ficha Técnica:

Criação: Ana Flávia Ribeiro Otoni

Trilha Sonora: Waiting- Andrew Langdon (Acervo free Youtube)

Produtora, dançarina e editora: Ana Flávia Ribeiro Otoni

Filmagem: Ana Flávia Ribeiro Otoni

                 Fernanda Pinheiro Ribeiro Otoni

Orientação e Coordenação Geral: Profa. Dra. Isabel Coimbra

Data da Edição: 09/08/2021

Tempo de Duração: 03 minutos e 6 segundos

PRODAEX/CCODA

EEFFTO – PROEX – UFMG

CIA DANÇA1

**************************************************************************

UMA VIDA SÓ

Sinopse: A morte é um absurdo, ela atropela a vida sem pedir permissão. A morte dói no profundo da alma, ela tem a capacidade de escancarar a nossa vulnerabilidade, nos deixando nus. Quando ela chega, voltamos para a origem: do pó da terra para o pó. Para alguns ela significa o fim, para os filhos do Criador ela significa o começo.

Não sabemos o que fazer quando ela chega. Mas enquanto ela não vem, porque não aproveitar a chance de viver e sonhar com o impossível, levantar de manhã e apreciar o cheiro da esperança em meio a tantas derrotas, saborear a alegria e desfrutar do carinho, da amizade das pessoas que nos amam. Porque não poetizar mais, rir mais, fazer mais gentilezas? Porque não desembrulhar essa vida que nos foi dada como uma dádiva? Porque não ficar livre de arrependimentos, sabe aqueles que a gente carrega quando a vida se vai: porque não fiz, porque não falei, e se tivesse abraçado mais, amado mais, perdoado mais… E se!

O presente é agora, a vida é agora. A vida é uma só, aproveite a sua chance!

Objetivo: O presente trabalho coreográfico de vídeo dança tem por objetivo apresentar uma abordagem sobre a efemeridade da vida trazendo como contraponto da morte.

Metodologia: O trabalho foi desenvolvido dentro do ambiente de pesquisa da Cia. Barak. A diretora e coreógrafa Denise Mazzetto utilizou como tema balizador e inspirador para os laboratórios de movimento a antagonia da morte e vida, usando o cenário pandêmico como elemento fundante da proposta.

Resultado: A proposta coreográfica tem a pretensão de despertar o público para uma reflexão profunda a respeito de viver o agora como se fosse o último suspiro, trazer a urgência da vida como a principal demanda à ser sanada.

Ficha Técnica:

Instituição: Barak Studio Dance

Produção: Cia Barak Coreógrafa: Denise Mazzetto

Captação video: Juliano Mazzetto Edição Video: Lorena Mello

Data Edição: 4/07/2021 Tempo de duração: 1 dia Trilha sonora: Lorena Mello Elenco Bailarinos (as): Gabriela Marília Moura Ruthes Nathália Oldoni Pereira Giovanna Segalio Marangoni Denise Mazzetto

Stephany de Lima Graboski Amanda Mylene Zari

Kayllany Cristini Lopes Soares Barbosa Gabriela Stephany Bissani Carissimo Eliezer da Silva

Kizzye Winnie Gomes do Carmo da Silva Ketlyn Eduarda Chipaki

Jefferson Vinicius Pinheiro Júnior

Anna Terra Marcello Mathais de Oliveira

Roberta Brites Turques da Silva

**************************************************************************

VÍRGULAS DE UM EU

Sinopse: “Vírgulas de um eu” é uma releitura do clipe musical, Desconstrução, do cantor e compositor, Tiago Iorc, mostrando o que foi assimilado da obra em forma de dança.

Ao longo do vídeo, mostro o que sinto em relação às redes sociais, transmitido como uma espécie de “faca de dois gumes”. Num primeiro momento, elas são o maior meio de ascensão social; já no segundo, busco retratar seus pontos negativos, como o desenvolvimento de ansiedade, pressão social e uma felicidade ilusória.

A obra se constrói a partir de um personagem baseado em partes da minha personalidade, retratando dois lados existentes em seu dia a dia, passando por fases de monotonia e angústia, misturados com falsas tentativas de demonstrar alegria, por meio da interatividade nos ambientes virtuais.

Ficha Técnica:

Produção: Gabriel Sena e Rafael Sena Câmera: Gabriel Sena e Rafael Sena

Coreografia: Gabriel Sena Dançarino: Gabriel Sena Edição: Gabriel Sena e Rafael

Sena Música: Desconstrução – Tiago Iorc (editada)

Data de edição: 05/2021

Minutagem: 4:06

**************************************************************************

MOSTRA DE VÍDEODANÇA DA DISCIPLINA DANÇAS PERCURSOS BACHARELADO E LICENCIATURA DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA/UFMG. PROFESSORA: ISABEL COIMBRA

SUMÁRIO

A INTERPRETAÇÃO DOS QUATRO ELEMENTOS

DESPERTANDO O MELHOR DE NÓS

DO RIO DE JANEIRO PARA O MUNDO: FUNK COMO EXPRESSÃO CULTURAL

LÁGRIMAS DE SUOR

LIBERDADE

OLIMPÍADAS: A DANÇA EM FORMA DE ESPORTE

OLÍMPIADAS NO ALCANCE DAS MÃOS

PANDEMIA: DE DENTRO PARA FORA

PISEIRO BREGA FUNK NO COUNTRY

QUADRILHA EM TEMPOS DE PANDEMIA

SE ELES DANÇAM, EU DANÇO

SUPERAÇÃO E ESFORÇO

**************************************************************************

A INTERPRETAÇÃO DOS QUATRO ELEMENTOS

Sinopse: O presente vídeo tem por objetivo mostrar a interpretação dos quatro elementos da natureza (Terra, Fogo, Ar e Água) utilizando da dança para expressar nossa visão, tomando como base as séries animadas da Nickelodeon “Avatar, a lenda de Aang” e seu Spin-off, “Avatar, a lenda de Korra”. Com a limitação de espaço por conta da pandemia da Covid-19, todas as gravações foram realizadas nas respectivas casas dos dançarinos, tanto as coreografias quanto os elementos naturais utilizados.

Ficha técnica:

Trabalho produzido na disciplina Danças, turma R2, do curso de Educação Física da UFMG, primeiro semestre de 2021, com a Profa. Dra. Isabel Coimbra.

Direção, Roteiro, Figurino, Coreografia, Interpretação e Filmagem:

Gustavo Palmeiras Ferraz

Hugo Fernandes Diniz

Luis Guilherme Mello Costa

Tiago Lage Batista

Trilha sonora: Through the Fire and Flames (Slow) Cover by Melodicka Bros

Edição: Gustavo Palmeiras Ferraz.

**************************************************************************

DESPERTANDO O MELHOR DE NÓS

Sinopse: Com os jogos olímpicos acontecendo o sentimento que muitas pessoas têm é  de começar a praticar esses novos esportes, se baseando em grandes atletas ou até mesmo por achar o esporte interessante. Dessa forma, o “Despertando o melhor de nós” traz esse sentimento de novas experiências que a olimpíadas despertou nos alunos que tentaram demonstrar isso com movimentos dançantes e uma ligação aos esportes que foi retratado.

Forma Coreográfica: A coreografia foi pensada de maneira conjunta, escolhemos representar alguns esportes que estavam nas olímpiadas, tendo em vista as condições de gravação de cada integrante do grupo. Analisando dentre todas as opções de esportes olímpicos, chegamos a conclusão dos seguintes esportes a serem gravados: skateboard, futebol, vôlei, natação, boxe, handebol, levantamento de peso.

Ficha técnica:

Dançarinos (as): Ana Clara Miranda dos Santos, Cecília Isaura de Araújo e Silva, Diego Nogueira Soares, Gustavo de Carvalho Teixeira.

Edição do vídeo: Gustavo de Carvalho Teixeira.

Coreografia: Ana Clara Miranda dos Santos, Cecília Isaura de Araújo e Silva, Diego Nogueira Soares, Gustavo de Carvalho Teixeira.

Produção: Ana Clara Miranda dos Santos, Cecília Isaura de Araújo e Silva, Diego Nogueira Soares, Gustavo de Carvalho Teixeira.

Duração do vídeo: 2 minutos e 8 segundos.

Trilha sonora

Música: Olympic Games (Official Theme) – Rio 2016 – Tema Oficial dos Jogos Olímpicos – “Alma e Coração”.

Autores : Leo da Baixada, Victor Reis  e Rodrigo Marques

Voz: Thiaguinho e Projota

Produção musical – Tropkillaz e Nave

Masterização: Carlos Freitas (Classic Master)

**************************************************************************

DO RIO DE JANEIRO PARA O MUNDO: FUNK COMO EXPRESSÃO CULTURAL

Sinopse: Trazido para o Brasil no final dos anos 1970, os primeiros bailes funks eram realizados naZona Sul do Rio de Janeiro, mas com o passar dos anos o gênero do Funk chegou aossubúrbios do Rio e bairros mais pobres. Mesmo esse gênero sendo alvo de muitas críticas emrelação ao seu tipo de dança sensual e as letras que falam sobre as realidades da favela ou

sexo, o funk chegou nas mídias e conquistou espaço internacional. Bem, nosso grupo veio

exaltar esse gênero como forma de desmistificar todas essas críticas, uma vez que o funk é o

sustento para muitas famílias e, frequentemente, é a única forma de lazer para diversas

comunidades e realidades.

Forma coreográfica: As cenas serão gravadas individualmente por conta da COVID-19 e

reunidas no mesmo vídeo através do aplicativo Inshot. Assim, serão desenvolvidas 8 cenas

com planos visuais diferentes para trazer mais interação e movimento ao vídeo.

Trilha sonora:Beat Festa Em Ipanema – Versão Funk. Fev/2020

A trilha sonora está disponível no link e foi escolhida por trazer a canção “Mas que nada” de

Sérgio Mendes que marcou a música popular brasileira. Além disso, na mesma trilha é

encontrada falas de cenas do filme “Rio” em que é exibido o Brasil e seus movimentos

culturais. Assim, em nosso trabalho esta canção vem com ritmo de funk que conversa com a

proposta do grupo de exaltar a cultura popular brasileira.

Ficha Técnica:

Produção: Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Bacharelado) do Curso de Educação

Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra

Coreografia: Vinicius

Bailarinos: Anna, Luanna, Karine e Vinicius

Edição: Luanna Abreu e Karine Reis

Trilha Sonora: Karine Reis

Parte escrita: Karine Reis

Produção:Anna, Luanna, Karine e Vinicius

Duração: 02:24

Data: Agosto 2021

**************************************************************************

LÁGRIMAS DE SUOR

Sinopse: A videodança retrata o drama do início da pandemia para aqueles que praticam esportes coletivos constantemente. Esse drama é retratado na vivência de quatro amigos que sempre praticavam esportes juntos, mas tiveram que se retrairem, separadamente, em suas casas, com todas as barreiras de espaço, de materiais e de tempo para a prática esportiva, bem como lidar com o afastamento das atividades cotidianas e das antigas amizades.

Forma Coreográfica: 16 cenas serão desenvolvidas, 4 por cada integrante. Dessas, 1 será um take dormindo. A outra será uma cena alegre praticando esportes e fazendo uma comemoração dançada de gol. Em seguida, uma cena tensa acordando e colocando máscara. Por fim, uma cena praticando esportes dentro de casa, com uma coreografia dramática. Será editado no software Filmora.

Ficha Técnica:

Dançarinos: Henrique Wetter, Nathan Oliveira, Ricardo Vinicius, Thiago Camargo.

Produtores: Henrique Wetter, Nathan Oliveira, Ricardo Vinicius, Thiago Camargo.

Coreógrafos: Henrique Wetter, Nathan Oliveira, Ricardo Vinicius, Thiago Camargo.

Editor: Nathan Oliveira.

Duração do vídeo: 4:04

Trilha sonora:

Creek Whistle – 08/2020

Snake on the Beach – 12/2020

Sonora – 08/202

Water Truck – 05/2020

Bedtime – 11/2019

*******************************************************************

LIBERDADE

Sinopse: Há um ano tudo começou a mudar, algo novo começou a surgir. O uso de máscara e álcool se tornou algo obrigatório, as aulas presenciais foram suspensas, o distanciamento de alguns familiares foi necessário, para o bem de todos. Quem diria que a nossa liberdade de expressão fosse quase nos tirada. Com isso, é certo que esse tempo nos trouxe inseguranças, incertezas e medos. Mais ainda que, sem sair de casa nós encontramos um meio de entretenimento durante a quarentena que nos fez sentir um fio da liberdade de expressão novamente, além disso, nos fez sentir unidos. A rede social TIKTOK foi usada para nos comunicarmos nesse período de distanciamento social. Portanto, a “liberdade” nos faz refletir em como era as nossas vidas antes da quarentena e o que aconteceu depois que a pandemia começou. O tik tok foi um meio de esquecermos, nem que seja por minutos, da realidade do mundo e nos fez sentir que não estamos sozinhos.

Ficha técnica:

Trabalho produzido na Disciplina Dança do Curso de Educação Física da UFMG com a Profa. Dra. Isabel Coimbra.

Criação, Interpretação e edição: Ana Lúcia Tavares, Carolina Mesquita, Júlia Guimarães e Mariana Bruna

Filmagem e Coreografia individual: Ana Lúcia Tavares, Carolina Mesquita, Júlia Guimarães e Mariana Bruna

Coreografia Geral: Ana Lúcia Tavares Edição: Carolina Mesquita de Moraes

 Trilha sonora: Beat What a Shame -TikTok (funk remix)

Long Way to Go – Miguel Johnson

Tempo de duração:2:32min]

*******************************************************************

OLIMPÍADAS: A DANÇA EM FORMA DE ESPORTE

Sinopse :Nossa proposta para esse vídeodança surge a partir do momento de Olimpíadas realizadas em Tóquio em 2021. A finalidade é mostrar diferentes movimentos utilizados nos esportes que podem ser observados com um olhar criativo, no qual esses movimentos assumem a forma de dança.

Ficha técnica

Projeto coreográfico e edição coletiva:

Damiane Camargos Rocha

Guilherme Fernandes Lages Ferreira

Laura Lírio Resende Cerqueira

Mariana Moreira de Oliveira

Trilha sonora:

Olimpíadas de Tóquio

Orientação e coordenação geral: Profª. Dra. Isabel Coimbra

MOSTRA DE DANÇAS VIRTUAL 2021

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional

EEFFTO

Universidade Federal de Minas Gerais

UFMG

EEFFTO – UFMG

BELO HORIZONTE

Inverno/2021

**************************************************************************

OLÍMPIADAS NO ALCANCE DAS MÃOS

Sinopse: Olímpiadas no alcance das mãos, é um trabalho que relaciona às olimpíadas com o poder das mãos, e a dança. Com gestos das articulações que compõe a mão, em conjunto com adereços que simulam as competições em menor escala, são representadas as modalidades olímpicas que o Brasil participou e conseguiu medalha em Toquio 2020, com música que nos remete a brasilidade, e ao nosso espírito olímpico ímpar, com o objetivo de homenagear a todos os atletas brasileiros que vencem desafios todos os dias mesmo fora da sua modalidade.

Ficha Técnica:

Produção: Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Licenciatura) do Curso de Educação Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra

Criação/coreografia/intérpretes: Jamille Torquato, Karoline Guedes, Gabriel Gregório e André Gillis.

Edição: Jamille Torquato Trilha Sonora: Remix de “Mas que nada” de Sérgio Mendes e “Eu quero Festa” música da trilha sonora do filme Rio (2011) do diretor Carlos Saldanha.

Produzido por Blue Sky Studios, Twentieth Century Fox Animation. Disponível em: https://youtu.be/Zr7ixHfs21A Beat sem letra de “Baile de Favela” de MC João. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=d3XtL…

Duração: 3min01seg Data: 13/08/2021 Outros: Inspirados nos pictogramas humanos apresentados na abertura das Olimpíadas de Tóquio.

*******************************************************************

PANDEMIA: DE DENTRO PARA FORA

SINOPSE: A proposta dessa videodança carrega a ideia de como a Pandemia da Covid-19 trouxe diversos perspectiva e como cada pessoa lida com seus próprios sentimentos. Na dança é representado em dois extremos, a liberdade e o aprisionamento, demonstrando que o aprisionamento vai além de muros e paredes, que a pior prisão é aquela que criamos em nossa mente, e a liberdade possui inúmeros significados, mas que em tempos difíceis a liberdade mental tem um poder de fazer as pessoas continuarem. Trazemos uma reflexão de como estamos lidando com todos os ocorridos ao nosso redor, estamos parando ou seguindo em frente? Aprisionado ou libertos em nós mesmos?

Ficha Técnica:

Planos de Câmera:

Plano Geral (Câmera aberta)

Tipos de imagens:

Imagens Subjetivas/abstratas

Movimento de Câmera:

Estático

Projeto Coreográfico e Edição Coletiva:

Henrique Mourão Madureira Rocha

Juliana de Jesus Aquino Silva

Matheus de Souza Pereira

Rívia Rafaelle de Souza André

Duração do vídeo: 2 minutos e 17 segundos

Trilha sonora: Light – Autor: Patrick Patrikios

Coreografia: Henrique Morão Madureira Rocha, Juliana de Jesus Aquino Silva, Matheus de Souza Pereira, Rívia Rafaelle de Souza André.

Edição: Rívia Rafaelle de Souza André

Dançarinos: Matheus de Souza Pereira, Rívia Rafelle de Souza André, Juliana de Jesus Aquino Silva.

Orientação: Isabel Coimbra

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS – EEFFTO BELO HORIZONTE

Agosto/2021

*******************************************************************

PISEIRO BREGA FUNK NO COUNTRY

Sinopse: Neste trabalho, buscamos fazer a junção do ritmo do piseiro e do funk, juntamente com a coreografia do country, ou seja, o estilo musical do piseiro brega funk e a coreografia do country, como também, pensamos no figurino em um estilo voltado para o country, cowboy ou vaqueiro. Entretanto, o piseiro é um estilo musical derivado do forró, foi criado na região Nordeste do Brasil, onde os artistas utilizam apenas o teclado eletrônico com a voz do cantor. Convém ressaltar que atualmente, com o avanço da tecnologia, houve uma união do piseiro juntamente com o funk, dando origem assim ao piseiro brega funk. Dialogando com o estilo sertanejo e funk, o piseiro instiga a comunicação de diferentes vertentes das preferências regionais, aproximando culturas e gerando novas linguagens e sentido para a dança.

Ficha Técnica:

Produção: Trabalho Produzido pelos alunos Thiago Rodrigues, Túlio Henrique, Victor da Silva e Walisson Henrique, na Disciplina Danças (Licenciatura) do Curso de Educação Física da UFMG, com a professora Isabel Coimbra

Dançarinos: Thiago Rodrigues, Túlio Henrique e Walisson Henrique

Coreografia: Cowboys Vagabundos

Parte Escrita: Túlio Henrique e Walisson Henrique

Edição: Walisson Henrique

Trilha Sonora: Base Piseiro Grátis Uso Livre – Estilo DJ Ivis – Para Compor Compositor – Studio GPE Karaokê

Duração do vídeo: 2:32

Data: 18/08/2021

*******************************************************************

QUADRILHA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Sinopse: O tema foi escolhido em conjunto com os quatro integrantes do grupo por ser um estilo de dança folclórico coletivo muito popular no Brasil. A dança tem como característica o estilo caipira, e geralmente acontece em junho ou julho. Devido ao distanciamento social provocado pela pandemia do Covid-19, já faz dois anos que os brasileiros não comemoram esse evento típico da festa junina. Por isso, nosso grupo decidiu homenagear essa data comemorativa com os quatro integrantes se caracterizando de caipiras e preparando uma dança típica a fim de lembrar essa festa tão marcante para os brasileiros.

Forma Coreográfica:Foram desenvolvidas 5 cenas, sendo 3 delas dançadas e 2 apenas encenadas. As gravações se deram com o próprio celular dos integrantes, em suas casas, na orientação vertical e com a câmera estática. A edição será feita pelo aplicativo CapCut, com transições simples.

 Ficha técnica:

Produção: Trabalho produzido na disciplina de Danças do curso de Educação Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra

Criação/coreografia/intérpretes/bailarinos: Carolina Zatti, Letícia Duarte, Lucas Batista e Thales Augusto

Edição: Carolina Zatti

Trilha sonora: Festa na Roça – Robertinho do Acordeon

Duração: 03:17

 Data: 17/08/2021

*******************************************************************

SE ELES DANÇAM, EU DANÇO

Sinopse: Atualmente as pessoas andam muito atarefadas e acaba não sobrando tempo para fazer o que gostam, existem também pessoas bastante tímidas, que se recusam a dançar em público. Neste vídeo, mostramos que a dança é de todos e para todos, respeitando a individualidade de cada um. Nesse sentido, o grupo buscou abordar a trajetória do corpo dançante em seu processo de emancipação e reconhecimento do próprio espaço, tanto externo quanto interno. o grupo buscou explorar o caráter múltiplo e ao mesmo tempo individual da dança, com ênfase no ambiente virtual e na videodança, capaz de despertar e valorizar o que há de melhor em cada indivíduo de forma leve e bem humorada.

Ficha Técnica:

Produção: Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Licenciatura) do Curso de Educação Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra

Criação/coreografia/intérpretes/bailarinos: Rodrigo dos Santos Salvador, Ítalo Pereira Ribeiro e Luiz Felipe Oliveira

Edição: Luiz Felipe Oliveira

Trabalho de Dança – Quadrilha

Trilha Sonora: Troye Sivan – My My My! (slowed + reverb), Aya Nakamura – Copines – VAI SE TRATAR GAROTA – MC Don Juan, MC Davi e MC Pedrinho – BIPOLAR (DJ 900) Letra

Duração: 4:42 (Quatro minutos e quarenta e dois segundos)

Data: 18/08/21

*******************************************************************

SUPERAÇÃO E ESFORÇO

Sinopse: Sabemos que muitas pessoas não acreditam que alguém possa chegar tão longe quanto almeja, chegando a desmotivar quem sonha ( pensa alto). Vivemos em um mundo onde a maioria tem similares expectativas pra vida: formar na faculdade, arranjar um emprego, construir uma família, dentre outros objetivos padrões da sociedade. Muitos daqueles que acreditamos torcerem por nós no começo, na realidade não acreditam que pode dar certo. Isso acontece pelo fato deles não aceitarem que alguém do mesmo ciclo possa chegar tão longe. Como diz o ditado: “As pessoas querem nos ver bem, só não querem nos ver melhor que elas”. Neste aporte nosso grupo buscou desenvolver uma coreografia através de uma música que representasse superação e as dificuldades que essa pessoa poderá enfrentar durante sua trajetória.

Ficha Técnica:

Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Licenciatura) do Curso de Educação Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra

Coreografia: Guilherme Nascimento de Paula

Dançarinos: Guilherme Nascimento de Paula, Felipe Curvelano Batista Filho, Athos Machado Soares e Daher Henrique Duarte de Castro.

Produção e Edição: Daher & Guilherme

Trilha Sonora: Guiene – Só o começo (Prod. Derik) / 02/08/2021

Duração: 02:00

Outros: Seguindo todos os protocolos de saúde e segurança, o grupo aproveitou a oportunidade deste trabalho para se reunirem na Esplanada Sul do Mineirão, para também terem o primeiro contato com as pessoas de sua turma, já que não tivemos esta oportunidade em decorrência da pandemia.

**************************************************************************

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s