MOSTRA DE VIDEODANÇA

SUMÁRIO

A MULHER E O VÉU: POÉTICAS DANÇANTES NA TURQUIA

AMIZADE DURANTE A PANDEMIA.

ANDANÇAS POÉTICAS NA PAMPULHA

ASSOMBROS

CLAREIRA

CORPOS, CONFIN(S) CONFINADOS”DAR-SE EM VERTIGEM

DEPOIS DA TEMPESTADE, A GENTE VAI FICAR BEM

É IMPORTANTE TER ESPERANÇA

ECOS HASTA LA LUNA

EM TEMPOS DE PANDEMIA, O CORPO NO CONTEXTO DE ISOLAMENTO

EM TEMPOS DE PANDEMIA… O JANDANCE TÁ DIFERENTE

EM TEMPOS DE PANDEMIA… O TEMPO SE DILUI…

ENSAIO COM FEIJÕES 

ENTREVULTOS DA IMAGEM

FLORESER

FOUND FOOTAGE DANCE

IM(V)ERSÃO CORPO AMBIENTE

MENTAL ELEMENTAR

MUDANÇA

NÃO ESTAMOS SÓS

NAS ÁGUAS DO INVISIVEL

O CORPO NA REALIDADE DO ENSINO REMOTO 

O PAPEL DA DANÇA EM TEMPOS DE PANDEMIA

O SONHO É A REALIZAÇÃO DE UM DESEJO”

ROLETA RUSSA

TUDO ACONTECE AQUI

**************************************************************************

A MULHER E O VÉU: POÉTICAS DANÇANTES NA TURQUIA

Sinopse: A mulher e o véu: poéticas dançantes na Turquia, é um trabalho associado à história, à cultura e à cartografia de alguns espaços da Turquia tendo a mulher como sujeito inserido nestes espaços. O objetivo deste videodança é dialogar com os aspectos do direito, da dignidade e da expressão da mulher tendo o véu e o movimento corporal como mote principal. A pesquisa está sendo realizada pelo Projeto Dança na Mochila (DM) do Programa de Dança Experimental (PRODAEX) e pelo Grupo de Pesquisa Concepções Contemporâneas em Dança (CCODA) da Universidade Federal de Minas Gerais. O Projeto Dança na Mochila consta de uma proposta para dança no formato de ocupação urbana em espaços e edifícios públicos ou não. A metodologia de intervenção espaço-cênica tem como princípio básico o impulso para a experiência/execução em contato com o espaço em tempo marcado pelo momento e pela oportunidade. O objetivo geral do projeto DM é levantar um corpus significativo para pesquisas na área da Dança, da Linguagem e da Cultura Livre tendo em vista a compreensão dinâmica do percurso gerador de sentido e de seu impacto cultural e artístico no enunciatário do texto em dança em cena seja ao vivo, seja no ciberespaço. As danças foram registradas em vídeo e fotografia. Os resultados das análises e edições são divulgados em instalações de videodança e em canal de Youtube. 

Ficha Técnica:

Videodança direção e produção: Isabel Coimbra

Bailarinas: Isabel Coimbra e Gisele Verges 

Participação Especial: Ivy Diniz 

Filmagem: Isabel Coimbra e Eustáquio Diniz

 Edição: Isabel Coimbra 

Trilha Sonora: Karaizar Kalesi Turkusu

**************************************************************************

AMIZADE DURANTE A PANDEMIA.

Sinopse: Tendo em vista que estamos passando por um momento delicado, de uma pandemia mundial, com mais de 43.000.000 casos, segundo a OMS, o grupo decidiu retratar o atual cenário catastrófico. Dessa maneira, vimos a necessidade de salientar sobre as medidas de segurança que visam a diminuição da disseminação do COVID-19. Entre elas, o uso de máscara se faz necessário para toda a população. Além disso, visamos também abordar que mesmo em casa, as atividades físicas devem ser praticadas pois elas são de suma importância para a saúde de cada indivíduo.

Ficha Técnica: 

Produção: Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Bacharelado) do Curso de Educação Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra.

Criação/coreografia/intérpretes/bailarinos: Matheus Machado Primola; Ravi Amoroso; Washington Jú          

Edição: Matheus Machado                       

Trilha Sonora: Cats Searching for the Truth (Nat Keefe & Hot Buttered Rum)

Duração: 00:40

*************************************************************************

ANDANÇAS POÉTICAS NA PAMPULHA

Sinopse: Esse trabalho é o resultado em registro para videodança que faz parte de uma pesquisa sobre as obras mais marcantes de Oscar Niemeyer localizadas na Pampulha, região e ponto turístico importante em Belo Horizonte/MG. A metodologia utilizada é a experimentação do corpo em dança, inserido nos espaços das edificações delimitadas pela pesquisa, tendo em vista a composição de um texto coreográfico e midiático. Os sentidos encarnados são tratados e investigados como realidades semiotizada sob a ótica de Algirdas J. Greimas enquanto a análise do movimento está fundamentada em Rudolf Laban. Na videodança, um dos resultados da pesquisa inserido na cultura livre, o corpo e a arquitetura da cidade se fundem em sentidos vários, ainda emanando e nos provocando. 

Ficha Técnica: Produção e Edição: Isabel Coimbra

Fotografia e Video: Isabel Coimbra e Dillian Resende.

Bailarinos: Carolina Amaral, Carolina Neves, Helbert Alexandrino Junio, Isabel Coimbra 

Realização: PRODAEX/EEFFTO/UFMG; Grupo de Pesquisa CCODA. 

Pampulha/Belo Horizonte/MG/2019 

*************************************************************************

ASSOMBROS

Sinopse: Assombros é um experimento que relaciona dança, vídeo e poesia. Baseado no poema homônimo de Olga Valeska, foi desenvolvido durante o período de confinamento intenso proporcionado pela pandemia da COVID-19, a qual estamos vivendo. 

Ficha Técnica: Criação e produção: Siane Paula de Araujo 

Edição: Siane Paula de Araujo

*************************************************************************

CLAREIRA

Sinopse: O objetivo deste vídeo é capturar a dinâmica entre dois corpos de cápsulas diferentes. Foram capturadas duas cenas, sendo a primeira coreografada e executada em frente a um fundo branco, pelos bailarinos criadores. A movimentação nasceu no espaço em que o vídeo foi gravado e propões conexões com a segunda cena. Já na segunda cena, um novo corpo é introduzido à cápsula que improvisa no espaço com um dos bailarinos da primeira cena, em busca das conexões nela percebidas. Entre um estudo semiestruturado e outro totalmente improvisado, buscou-se compreender como os corpos, em diferentes momentos, conseguem se comunicar e dialogar em estéticas diferentes, sobretudo como observar uma estrutura de coreografia e replicar seus pontos de conexão com outro sentimento.

Ficha Técnica: Criação: Danielle Lage e Messias Borges

Nome dos Bailarinos: Danielle Lage; Mateus de Sousa; Messias Borges

Editor de vídeo: Fabrízio Albertini Martins

Trilha Sonora: Sons Experimentais por Fabrízio Martins

Data da Edição: 22 de outubro 2020

Local de gravação: Edifício Minas – Cidade Administrativa de Minas Gerais

**************************************************************************

CORPOS, CONFIN(S) CONFINADOS”

Sinopse: Corpos confinados em seu espaço interno de habitação…movimentos espontâneos, sentimentos, sonoridades, depoimentos, limites. Que sentimentos cabem na nossa tela?” O vídeodança “CORPOS CONFIN(S) CONFINADOS” foi construído coletivamente, utilizando a improvisação como metodologia de experimentação e criação. As improvisações individuais foram estimuladas pela temática do confinamento na quarentena como ponto de partida. Para a criação do vídeodança coletivo, foram definidos aspectos como: movimentos espontâneos, utilização do espaço interno de moradia, sentimentos, sonoridades. Um texto poema foi elaborado, estimulado por depoimentos dos participantes durante as conversas e estudos nesta quarentena, tanto para estímulo de improviso, quanto para compor a sonoridade do vídeodança.

Ficha Técnica:

Criação/ orientação e direção: Gisele Kliemann

Co-criação: Aline Lorenzi/Icaro Almeida/Pablo Conkers/Will Lopes

Universidade Federal do Paraná (UFPR) – Curso de Licenciatura em Artes/ Iniciação Científica

Trilha sonora/ efeitos sonoros: Pablo Conkers/ Will Lopes

Texto poema:  Ícaro Almeida

Voz: Gisele Kliemann

**************************************************************************

DAR-SE EM VERTIGEM

Sinopse: Dar-se em vertigem no corpo 

Dar-se em vertigem num mergulho para ir e vir das profundezas de si

Sentir casulos internos fazendo nascer danças que fazem nascer corpos que fazem nascer danças que fazem nascer corpos…

Vertigem.

Vertigem.

Vertigem.

A obra “Dar-se em vertigem” faz parte das experiências de imersão poética da bailarina, pesquisadora e professora, Luiza Monteiro, realizadas durante seu doutorado sanduiche na Université du Québec à Montréal – UQAM. Esta pesquisa é vinculada ao Doutorado em Artes do Programa de Pos-graduação em Artes da Universidade Federal do Para – PPGARTES/ICA/UFPA.

Ficha Técnica: 

Pesquisa: Luiza Monteiro

Intérprete-criadora: Luiza Monteiro

Direção: Feliciano Marques

Captação de imagens e edição: Feliciano Marques 

Trilha sonora: Imperial Rhapsody (2 – Enigma – Dance of the Praying Mantis) – Christian Perrotta 

Realização: Companhia Moderno de Dança/CAPES – Programa de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior

**************************************************************************

DEPOIS DA TEMPESTADE, A GENTE VAI FICAR BEM

Sinopse: A videodança apresenta a arte traduzida pela arte, nas mãos de artistas de várias partes do Brasil e do mundo. A música foi composta e lançada logo que a pandemia mundial foi declarada pela OMS, e aqui, 4 meses depois (agosto de 2020), estamos mergulhados neste regime de restrições, medo e esperança, certos de que tudo vai ficar bem.

Ficha Técnica:

Direção/coreografia/laboratórios: Delma Nogueira/SP, Jardel Augusto Lemos/RJ e Marina Boschi/SP.Intérpretes criadores: Agêssandro Rego/AP, Diego Dourado/SP, Douglas Amaral/Ba, Feliciano Marques/Pa, Laura Florence/SP, Luiza Monteiro/Pa e Saskya Pauze Begin /Canadá. Figurino e locação: direcionados pela direção do projeto. 

Composição: Alle Barbosa.

 Trilha: Cauê Gutiérrez. 

**************************************************************************

É IMPORTANTE TER ESPERANÇA

Sinopse: Em dezembro de 2019 e janeiro de 2020 foram veiculadas notícias sobre o surgimento do vírus SARS-CoV-2 (o novo corona vírus). Esse vírus começou a ser transmitido primeiramente na China e aos poucos se espalhando por todo o mundo gerando histeria, caos e medo. Em março de 2020, houve o fechamento da UFMG até segundo caso, desde então nós estudantes estamos em casa (os que podem) e com isso, outros problemas começaram a nos assolar, por exemplo, a ansiedade, a carência, a tristeza, a falta de animo, a depressão, a insônia, a inquietação, a irritabilidade, entre diversos outros aspectos psicológicos que podem gerar traumas para a sociedade. Mediante isso, o grupo tem como objetivo dar mais esperança a todos que estão passando por isso, de forma a dar força para todos superarem os aspectos ruins desse confinamento. 

Ficha Técnica: 

Produção: Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Bacharelado) do Curso de Educação Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra.

Criação/coreografia/intérpretes/bailarinos: 

Ana Clara Melo; Carolina Rabaiolli; Felipe Moreira.

Edição: Felipe Moreira. (INSHOT/CANVA) 

Trilha Sonora: Lost Sky – where we started (feat. Jex) NCS realese

Duração: 1’25” 

Data: 27/10/2020

**************************************************************************

ECOS HASTA LA LUNA

Sinopse: Um trabalho experimental que associa dança, fotografia e poesia. A dança foi submetida a sucessivas fotografias para serem conectadas de forma a dar a ilusão de movimento. Baseado no poema homônimo de Olga Valeska, foi realizado no espaço interno da escola de dança, Dance Galery. 

Ficha técnica: 

Direção: Olga Valeska (Cefetmg)

Dança: Olga Valeska (cefetmg)

Voz: Sônia Katherine

Edição: Sônia Katherine

Fotografia: Olga Valeska

**************************************************************************

EM TEMPOS DE PANDEMIA, O CORPO NO CONTEXTO DE ISOLAMENTO

Sinopse: Pensando no contexto em que estamos vivendo neste ano de 2020, no qual estamos confinados em casa, com uma rotina completamente diferente da habitual, como o corpo responde a esse novo momento? Qual o lugar desse corpo nessa realidade de isolamento? Quais as mudanças nesse corpo? A relação com o próprio corpo mudou nesse período em que o contato consigo mesmo tem sido ainda mais intenso? Movidos por esses questionamentos e levando em consideração os diferentes contextos individuais e corpos, por termos dois integrantes com especificidades (leve comprometimento motor nas pernas e gravidez), mostrando a dança como possibilidade de autoconhecimento e inclusão.

Ficha Técnica: 

Produção: Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Bacharelado) do Curso de Educação Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra

Criação/coreografia/intérpretes/bailarinos: Carolina Amaral Lopes dos Santos, Ingrid Alves Brant, Patrick Teodoro

Edição: Ingrid Alves Brant

Trilha Sonora: Heuse & Zeus x Crona – Pill (feat. Emma Sameth)

Duração: 2 minutos e 11 segundos

Data: 26/10/2020

**************************************************************************

EM TEMPOS DE PANDEMIA… O JANDANCE TÁ DIFERENTE

Sinopse: Levando em consideração que estamos enfrentando uma pandemia, tendo aulas virtuais e todos cansados de ficar em casa, resolvemos fazer uma dança diferente. Nesse sentido, em uma das partes da coreografia fizemos um passo já instaurado na turma de educação física 2019/2 bacharelado, relembrando os tempos de convivência da turma na universidade. Sendo assim, o grupo tem como objetivo reinventar um pouco a dança que fomos orientados a reproduzir e mostrar que mesmo separadas, uma coreografia pode ser elaborada.

Ficha Técnica: 

Produção: Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Bacharelado) do Curso de Educação Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra

Criação/coreografia/intérpretes/bailarinos: Larissa Lacerda, Luíza Canesso e Mariana Gil

Edição: Mariana Gil

Trilha Sonora: Skrxlla – Yea Yea Yea

Duração: 1:19 

**************************************************************************

EM TEMPOS DE PANDEMIA… O TEMPO SE DILUI…

Sinopse: Vivemos tempos de pandemia e o nosso tempo na pandemia as vezes parece que mudou. Tempos estranhos que deixaram marcas profundas na sociedade em vários âmbitos. Desde grandes marcas como o número de mortes e até mesmo pequenas marcas no dia-a-dia de cada um, como a ansiedade das aulas online ou de lembrar de passar álcool nas mãos ao entrar e sair de algum lugar. Dentro de tudo isso, há um fator que rege nossa angústia e ansiedade diárias, o tempo. Tempo para esperar passar a pandemia com a chegada da vacina, tempo para ficar de quarentena, tempo para ficarmos seguros em casa ou trocar pelo tempo de ter que ir trabalhar, tempo para entrar e sair da sala online, tempo para tudo. Dentro das visões de tempo observamos que ele se dilata, às vezes passa rápido demais, ou até mesmo podemos ter a sensação de que ele não existe quando vivemos algo tão bom ou tão marcante. É quando o tempo para. Dentro de casa e na nossa dança refletimos nisso: sobre o tempo tido como essa espécie de Deus que rege a vida mas sem tocar nela, a todo tempo ele está de olho e controla mas sem interferir com as suas mãos. Com a linda música de Caetano Veloso nós falamos com nossos corpos como o tempo nos atinge, nos muda e ajuda a nos moldar. Cada um com sua linguagem corporal e dentro do seu tempo e do tempo do outro, ilustrando como são as interações em nossas vidas, por mais distantes que possamos estar, basta o querer interagir e a vida acontecerá, com seus tempos leves, pesados, rápidos, lentos, que de todo modo nos são muito marcantes.

Ficha Técnica: 

Produção: Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Bacharelado) do Curso de Educação Física da UFMG com a professora Isabel Coimbra

Criação/coreografia/intérpretes/bailarinos: Eric Xavier, Felipe Carvalho e Luíza Caldeira.

Edição: Felipe Carvalho

Trilha Sonora: Oração ao tempo – Caetano Veloso

Duração: 3:03

Data: 27/10/2020

*************************************************************************

ENSAIO COM FEIJÕES 

Sinopse: Deslocamentos da bipedia compulsória, numa tentativa urgente de sambar com a cintura escapular. O trabalho tem seu desenvolvimento durante a pandemia movida pela pesquisa de mestrado da intérprete-criadora a respeito do peso. Como pe(n)sar em criações e metodologias de ensino na dança a partir da lente da acessibilidade? Bardet (2014) Ensaio com Feijões provoca a desorganizações de conceitos a respeito de dança, de corpo, de inclusão e da diversidade. Buscando, portanto, trazer esse deslocamento da bipedia, tecemos outras maneiras de experenciar o passo do miudinho do samba de roda tão presente nos calcanhares afim de reorganizar o peso para outros acionamentos políticos e filosóficos. 

Ficha Técnica:

Orientação: Daniela Amoroso

Intérprete-criadora: Luana Lordêlo 

Edição e vídeo: Luana Lordêlo 

Trilha sonora: Luana Lordêlo 

Duração: 02min52seg

**************************************************************************

ENTREVULTOS DA IMAGE

Sinopse: Trabalho resultado da disciplina oferecida pelo: Leve: Laboratório de estudos e vivência da espacialidade (), e propõe um encontro dialógico entre corpo, imagem e cidade.

Concepção e atuação: Carla Gontijo

Vídeo e edição: Julliano Mendes

Ficha Técnica:

Concepção e atuação: Carla Gontijo

Vídeo e edição: Juliano Mendes

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES – MESTRADO UFMG

**************************************************************************

EXCORPOS

Sinopse: O debater dos corpos confinados. Conflitados pelo espaço que os abriga ou obriga a esquecer seus próprios limites Imposição Em posição de fuga Encaixotado Enxotado de si. Obra selecionada para o Festival Internacional de Videodança: Dança em Foco (2017) . Vídeo com restrição de idade solicitada pelo autor.

Ficha Técnica:

Um filme de Mariana Trotta UFRJ

Direção e câmera: Mariana Trotta.

Coreografia: Amanda Montibiller, Fábio Costta, Maicon Lima, Marcílio Fernandes,Mariana Alexandre e Valentina Fittipaldi.

Edição: Amanda Montibiller, Emanuel Verçosa,  Fábio Costta, Maicon Lima, Marcílio Fernandes,Mariana Alexandre e Valentina Fittipaldi.

**************************************************************************

FLORESER

Sinopse: Como o musgo que nasce em meio ao cimento mais endurecido, nós florescemos no quadrado. Vai de nós e vai des outres, mas, de quem vem? E esse caminho que sigo me levará ao que vai ou ao que vem? Me levará de fato? Me levará? Arável. Criado a pedido do Grupo NUN, de Juiz de Fora – MG, em uma parte da trilha de seu espetáculo, Ferinas Couraças. 

Ficha Técnica:

Bailarina, coreógrafa e editora:  Gabrielle Costa Barros 

Compositores e musicistas: Diegho Salles e Nathan Itaborahy

**************************************************************************FOUND FOOTAGE DANCE

Sinopse:Con una estética New wave y postfunk, el proyecto de videodanza Found Footage Dance es el resultado de la síntesis de un trabajo de archivo de imágenes del propio autor, grabaciones encontradas dentro de un amplio banco de imágenes archivadas y ahora reunidas. El video aborda la problemática de la multiplicidad, reversibilidad y encuentro de movimientos fortuitos. El guion narra las ensayos y posterior puesta en escena para el baile de una fiesta de XV años tradicional en México. El diálogo entre texto e imagen dan como resultado un collage, un ensamblaje de cuadros montados al ritmo de la base musical dance punk. 

Ficha Técnica:

Coreografía y Performance: Pablo Alonso Herraiz

Guion:Pablo Alonso Herraiz

Productoras:Papichulo Producciones.  México -España DANCE Thinking. México /España

Cámara:Cerezmi Esparza Leija

Formato:Full HD

Bailarines:Dance Squad. Estudiantes del Estudio, Jesús Tarrazas

Música:“Houses in motion” – Talking Heads

**************************************************************************

IM(V)ERSÃO CORPO AMBIENTE

Sinopse: Fragmento da obra de vídeo-dança Im(v)ersões Corpo Ambiente que tem como fonte dezoito laboratórios de performance que realizei entre dezembro de 2012 e abril de 2013, com câmera parada, explorando diferentes ambientes ecológicos de Lençóis BA. O título advém de três aspectos: a fusão entre corpo e ambiente durante as performances filmadas, invertendo identidades de interno-externo; as inversões e invenções corporais realizadas pela performer como resultado de seus impulsos internos com/ no ambiente; o processo criativo do vídeo-dança, que usou de inversões e sobreposições de planos-sequências, gerando imersões e variações ad infinitum. Ao realizar minhas performances em meio ambiente natural, não tinha controle da filmagem, nem mesmo se estava acontecendo (pois não tinha como confirmar ou controlar o processo enquanto performava), ou de como meus movimentos estavam aparecendo sob aquele outro ponto de vista. Foi exatamente este registro autônomo que impediu a escolha de trechos da performance pelo documentarista já durante a mesma, gerando um material bruto de toda a extensão das performances realizadas às quais puderam ser analisadas e decupadas segundo princípios somático-performativos. Além disso, a ausência de testemunhas, cameraman ou espectadores intencionais criou um ambiente sem expectativas de espetacularidade, permitindo que eu me concentrasse e seguisse meus impulsos de movimento sem uma preocupação estética a priori. Isto gerou movimentos casuais, imprevisíveis e despretensiosos, como pausas, tremores, compulsões, escorregões etc., que foram integrados à edição final. Como em uma sequencia de Movimento Autentico no espaçotempo, podemos sobrepor imagens sem cortar linearmente, trabalhando num jogo de espelhos multidimensional como em fractais, criando composições coreo-videográficas de Imersão Corpo Ambiente que diluem o tempo linear ou o espaço como lugar passivo. Por vezes, a sobreposição é tão sutil que o corpo chega a se mesclar por completo no elemento natural, como um vulto na pedra, por exemplo.

Ficha Técnica:

Performers Ciane Fernandes e Lucio Di Franco; video-arte: Uirá Meneses; imagens Ciane Fernandes e Uirá Meneses; figurino Márcia Ganem; música AwaHoshi Kavan.

Estilo: Ecoperformance

Duração: 5.19min

Data da Edição: 2014 E 2020

**************************************************************************

MENTAL ELEMENTAR

Sinopse:Propor, por meio de organicidade dos corpos no espaço, uma reflexão sobre a relação consigo mesmo, com o meio e com o outro. O espaço que contracena com os corpos trouxe elementos nitidamente naturais e orgânicos como plantas, árvores, insetos, água, vento, terra, natureza morta. Cada qual com sua consciência, sua mente, sua música interna. O elemento humano da instalação é postiço, ele estuda, ele sente e se silencia, ele sente saudades, ele anela tocar e voltar à relação com o meio, consigo e com o outro. Os corpos de encontram e esboçam um alento.

Ficha Técnica: Criação: Danielle Lage e Messias Borges

Sons Experimentais por Fabrízio Martins

Assistente de Cenário: Mateus de Sousa Braz

Nome dos Bailarinos: Danielle Lage; Messias Borges

Editor de vídeo: Fabrízio Albertini Martins

Duração: 5min 36s

**************************************************************************

MUDANÇA

Sinopse: Reflexões de um tempo, onde as mudanças têm sido reais, visíveis. Mudanças no mundo, mudanças no ser humano, mudanças em mim. Um caminho sem volta, onde as nossas decisões são a chave para abrir a porta de um tempo melhor.

Ficha Técnica

Texto: Keila Barros

Bailarina: Keila Barros

Edição e Filmagem: Eduardo Barros

Música: Esperança – Os arrais

Tempo de duração: 3,14 min

**************************************************************************

NÃO ESTAMOS SÓS

Sinopse: Clipe concebido e realizado pelo grupo durante o isolamento social por motivo da Pandemia do COVID-19. A composição coreográfica faz referência às linguagens de dança desenvolvidas pelo PRODAEX/EEFFTO/UFMG durante o primeiro semestre de 2020 de maneira online por meio de oficinas in live no aplicativo Instagram e pelo canal do youtube. O objetivo deste trabalho é apresentar a experiência Clipe de Dança, desenvolvido pelo Grupo Cia Dança 1 do Programa de Dança Experimental (PRODAEX) da UFMG durante a Pandemia em 2020 frente ao distanciamento físico vivido. Em meio à pandemia, nossa experiência comprovou uma proximidade virtualizada por meio do clipe “Não estamos sós”.

Ficha Técnica:

Intérpretes criadores: Andreza Rodrigues, Carolina Amaral Lopes dos Santos, Carolina Neves de Almeida, Helbert Junio Alexandrino dos Santos, Isabel Cristina Vieira Coimbra Diniz.

Realização:Programa de Dança Experimental – Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional – Universidade Federal de Minas Gerais

Edição Coletiva

Tempo de Duração: 5 minutos.

*************************************************************************

NAS ÁGUAS DO INVISIVEL

Sinopse: Tempo para mergulhar…
Mergulho no corpo… O corpo invisivel aos olhos.
Tempo para mergulhar…
No universo magico do corpo…
Na poesia do corpo.
Tempo para mergulhar…
Para abrir caminhos…
Para habitar o mundo de hoje.
Tempo para mergulhar…
No tempo do agora…
No tempo do corpo.
Tempo para existir…
Existir no mergulho do corpo.
Fazer existir novas formas de ser.
Tempo para mergulhar…
Para (re)conhecer as imersões…
Imersões em nosso maior e infinito casulo…O corpo. Tempo de descoberta…
Tempo de poesia…
Tempo de corpo…
Tempo para mergulhar…
Mergulhe! A obra “Nas aguas do invisivel” faz parte das experiências de imersão poética da bailarina, pesquisadora e professora, Luiza Monteiro, realizadas durante seu doutorado sanduiche na Université du Québec à Montréal – UQAM. Esta pesquisa é vinculada ao Doutorado em Artes do Programa de Pos-graduação em Artes da Universidade Federal do Para – PPGARTES/ICA/UFPA.

Ficha Técnica:

Intérprete-criadora: Luiza Monteiro

Direção: Feliciano Marques

Captação de imagens e edição: Feliciano Marques 

Trilha sonora: Das águas – José Maria Bezerra

Realização: Companhia Moderno de Dança/CAPES – Programa de aperfeiçoamento de pessoal de nível superior

*************************************************************************

O CORPO NA REALIDADE DO ENSINO REMOTO 

 Sinopse:  A videodança é resultado do trabalho apresentado na disciplina de Dança, do curso Educação Física (Bacharelado) da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional na Universidade Federal de Minas Gerais. O trabalho tem por objetivo, através de uma variada linguagem artística (sonoridade, expressão corporal etc), trazer uma crítica ao ensino remoto, caracterizando uma forte tendência ao desânimo dentre outras situações negativas. Demonstrando também que mesmo em tempos de pandemia, o período conhecido como férias seria para nós uma libertação do corpo, ou seja, tempo livre para podermos expressar nossas singularidades. A maneira apresentada mostra a princípio o desânimo dos alunos em relação a como vem sendo a realidade no ensino remoto, principalmente em nossa universidade, onde estamos quase sem tempo de outros afazeres por conta de uma alta demanda de trabalhos, logo após essa cena, mostramos a alegria do corpo em diversos movimentos, com o começo lento que demonstra um “surgimento” dessa liberdade do corpo e em seguida como esse corpo vai se libertando, até o final quando os movimentos são Pura Singularidade Individual. 

Ficha Técnica:

Dançarinos: Jandiley Luis; Gabriel Seabra; Paulo Henrique 

Editor: Jandiley Luis 

Data Da Edição: 27/10/20 

Tempo De Duração: 2:31 Minutos 

**************************************************************************

O PAPEL DA DANÇA EM TEMPOS DE PANDEMIA

Sinopse: A maioria da população, talvez, nunca soube ao certo qual era a definição de pandemia a não ser aquela citada durante as aulas de ciências e geografia nas escolas. O que não podíamos esperar, era ter que atravessar por uma em tempos atuais. As dificuldades e os desafios apresentados precisaram de criatividade e muita determinação para serem superados. Novas estratégias, até mesmo, de interação e convívio social apresentaram-se como única esperança em meio ao caos e medo gerado pela contaminação em massa. Dessa forma, a mensagem que esse grupo desejou transmitir consiste em como a dança pode ajudar na jornada pelas noites tão diferentes, de isolamento e distanciamento social que passamos durante os últimos meses. Bem como, traz à luz a necessidade não apenas de saúde física, mas também, de saúde mental para os indivíduos que se encontraram vivendo realidades completamente distintas da qual estavam acostumados. Os representantes acreditam que a dança é capaz de acalmar o espírito e disseminar entretenimento e satisfação àqueles que a praticam e a seus telespectadores.

Ficha Técnica: 

Produção: Trabalho Produzido na Disciplina Danças (Bacharelado) do Curso de Educação Física da UFMG orientado pela professora, doutora Isabel Cristina Coimbra Vieira Diniz

Criação/coreografia/intérpretes/bailarinos: Anna Clara Nascimento Santos, Gabriel Lucas Silva Oliveira e Thor Vinicius Monteiro Borges Souto

Trilha Sonora: JPB – LONG NIGHT (feat. Marvin Divine) [NCS Release]

Música fornecida por NoCopyrightSounds

Duração: 2 minutos e 20 segundos

Data: 25/10/2020

Edição: Gabriel Lucas Silva Oliveira 

Outros: Figurino predominantemente preto

**************************************************************************

O SONHO É A REALIZAÇÃO DE UM DESEJO”

Sinopse: O confinamento social nos deixou num abismo de angústias e ansiedades sem precedentes. Os sonhos surgem neste contexto como uma válvula psíquica de elaboração da onda frenética de emoções e pensamentos que nos tomou. Surgem repletos de símbolos, metáforas, metonímias, informações, lugares, deformações, pessoas e afetos. Nesta turbulência de sentidos, a sensação de impotência, de estar aprisionada e com os movimentos confinados, na casa, na cama são imagens recorrentes. Estar em Salvador, tão perto e tão longe do mar, assim como da morte, dos pares, dos nossos faz desejar o encontro com a água salgada, que é também lugar de cura e de fúria. Freud, em 1900 nos diz que o sonho é, antes de tudo, a realização de um desejo, saber desse desejo, no entanto, é um enigma que repousa no limite entre consciente e inconsciente. Com o que você sonha agora? Este trabalho é uma pergunta, cheia de água e afeto para dias incertos e solitários.  Gravado em casa, com poucos recursos, utilizando apenas um celular e um aplicativo de edição de vídeos, o vídeodança, criado e editado por Fernanda Veiga entre setembro e outubro de 2020, tem por objetivo investigar e experimentar a criação fílmica no ambiente da casa, colocando em pauta o corpo que sonha e que sente neste período incerto de pandemia. Apresenta como resultado um vídeo-experimento inacabado, com imagens do arquivo pessoal do rolo da câmera, além de registros para o vídeo feitos em casa e algumas cenas de acontecimentos dos últimos meses no mundo.

Ficha Técnica:

Criação: Fernanda Veiga 

A operação de câmera (celular) foi realizada por: Tiago Novaes

A trilha sonora é composta pelo “som do mar e da floresta”, disponível no Youtube e trechos recitados do texto “Oniropolítica: nossos sonhos refletem o estado das coisas no Brasil” de Christian Dunker, disponível em:  https://blogdodunker.blogosfera.uol.com.br/2020/05/08/por-que-estamos-tendo-sonhos-mais-intensos-e-marcantes-durante-a-pandemia/

Filmagem (celular) : Tiago Novaes

***********************************************************************

ROLETA RUSSA

Sinopse:O videodança ora apresentado, é resultado do Trabalho apresentado na disciplina filosofia da dança, do curso técnico em dança, ofertado pela EETEPA das Artes São Lucas, Localizada na cidade de Castanhal, no estado do Pará. O trabalho tem por objetivo, por meio das mais variadas linguagens artísticas presentes no mesmo (sonoridade musical, cênica, expressão corporal), expressar a realidade de uma pessoa com depressão, e seus mais variados sintomas, sejam elas os psíquicos e os físicos, consequências deste transtorno, o presente trabalho é apoiado na vivência do autor, que é também intérprete da referida vídeodança. A metodologia utilizada, foi apresentar de maneira cronológica o cotidiano do indivíduo e sua relação com a depressão, os autos e os baixos, e a mensagem motivacional de resiliência. Os elementos cênicos que compõe esse videodança como: as correntes, fogo e água, expressam desde a fúria e aprisionamento emocional que este transtorno acarreta, como a libertação e resiliência que o autor desta obra vivenciou. 

Ficha técnica:

Bailarino: Afonso Pontes

Editor: Vitor Sousa

Russian roulette (album version) – Rihanna

*************************************************************************

TUDO ACONTECE AQUI

Sinopse:“Tudo acontece aqui” é um produto artístico feito no período da Pandemia/2020 e retrata diversos estágios e sentimentos de um artista preso dentro de casa.  Memória, experiências, angústias, afetos, esperança, são palavras que dançam com a coreografia. Uma maneira de enfeitar a alma e o corpo em períodos sombrios.

Ficha técnica: Roteiro e edição: Jardel Augusto Lemos. Intérpretes: Jardel Augusto Lemos e Huck Pernil. Câmeras: Jardel Augusto Lemos e LGV. Música: Kevin Macleod.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s